Por quanto tempo devo usar o sutiã cirurgico e qual a importância?

Os procedimentos estéticos são muito populares no Brasil e nos últimos anos, a procura por esses procedimentos e a preocupação com a estética só tem aumentado. E por isso, perguntas como "por quanto tempo devo usar o sutiã cirúrgico" são bastante comuns.

A mamoplastia de aumento , por exemplo, também conhecida como implante de silicone, é uma das mais populares.

Em parte, a procura da parte da mulher que busca por aumentar o tamanho das mamas, apenas por estética, mas também são realizados em outros casos, como:

  • Mulheres que passaram por cirurgia para remoção de tumores, como câncer de mama.
  • Mulheres com assimetria nos seios e querem corrigir a imperfeição.
  • Casos de redução de mama, onde uma prótese de silicone é colocada para dar sustentação e firmeza.
  • Mastopexia para levantamento dos seios, sem mexer no tamanho

Assim como todo procedimento cirúrgico, o implante mamário precisa de cuidados especiais durante o pós-cirúrgico e processo de cicatrização. Ou seja, o sutiã pós-cirúrgico está ligado diretamente com uma boa recuperação e claro, os resultados apresentados posteriormente.

Neste artigo, você confere mais sobre! Aproveite!

 

 

 

O que é o sutiã pós-cirúrgico?

Após a cirurgia das mamas, pode haver uma ansiedade pela parte do paciente para conferir e exibir os resultados em decotes, principalmente como forma de aumentar a estimativa automática. Mas é importante ressaltar que a recuperação pode demorar um pouco, dependendo do tipo de procedimento realizado, e dar ênfase que todo cuidado no pós-cirúrgico faz com que a recuperação não se prolongue tanto, além de garantir um bom resultado estético.

Qual o tempo recomendado de uso do sutiã?

"Por quanto tempo devo usar o sutiã cirúrgico?" Bem, o uso do sutiã pós-cirúrgico deve ser feito durante o dia todo, inclusive durante a noite, para dormir. A retirada da peça é feita somente em momentos para tomar banho. O uso garantia direto a melhor recuperação, melhor cicatrização e melhor resultado estético, com os seios bonitos e proporcionais. Por isso, é importante adquirir mais de uma peça para uso.

O tempo total para uso do sutiã é determinado pelo médico responsável e também conforme a recuperação, mas o tempo mínimo de uso é de 30 dias, podendo se estender até 90 em alguns casos. 

Após a liberação do médico, é recomendado o uso de sutiãs sem aros, com pouca ou nenhuma costura, mas que possuam boa sustentação. Com o tempo, um paciente é liberado para usar qualquer tipo de sutiã, ou até mesmo não usar nenhum.

Por que usar o sutiã pós-cirúrgico?

O sutiã cirúrgico tem uma sustentação mais reforçada que modelos comuns, ajuda a diminuir o inchaço na região operada pois faz a compressão dos seios. Também auxiliam no processo de recuperação, diminuindo como chances de sangramento pela ruptura das suturas, protegendo a área operada. Garante também um melhor resultado de cicatrização, sem flacidez e com os músculos se adaptando e ficando no lugar corretamente.

O uso do sutiã é como uma proteção. Como a cirurgia é invasiva e a recuperação total pode levar algumas semanas, é fundamental entender com o seu médio por quanto tempo você deve usar o sutiã cirúrgico.

Quais as características do sutiã pós-cirúrgico?

Ë ideal que o sutiã cirúrgico utilizado tenha características específicas, como:

  • Alças reguláveis: para maior conforto e para que um paciente possa posicionar o sutiã da forma mais confortável e na altura correta.
  • Qualidade: importante que seja feito com um tecido resistente, confortável, que não causar alergias.
  • Sem aros: os aros, além de desconfortáveis, podem deslocar o implante, causando dores no local da cicatriz e romper como suturas.

Como escolher o melhor sutiã pós-cirúrgico?

O modelo do sutiã depende muito das características físicas da pessoa, do tipo de intervenção estética ou cirúrgica que ela irá realizar. Além disso, é importante se perguntar "por quanto tempo devo usar o sutiã cirúrgico" para a escolha do modelo. É muito importante discutir o modelo com o seu médico cirurgião previamente, de preferência, com semanas de antecedência, possibilitando assim que você adquira o modelo recomendado.

Mesmo conversando com o médico, prefira os modelos que:

  • Tenham abertura frontal: afinal, após a cirurgia, o paciente fica impossibilitado de fazer alguns movimentos, como levantar os braços ou esticá-los para trás.
  • Sem costura e sem aros: são mais confortáveis ​​e não machucam, menos propensos a deslocar a prótese.
  • Tecidos hipoalergênicos e de boa qualidade: em um país como o Brasil, é importante que o tecido escolhido seja bem o suor e também não causam alergias e irritações nas incisões.
  • Tamanho correto: o tamanho da peça define a intensidade da pressão exercida sobre os seios. Converse com o seu médico antes para saber qual o melhor tamanho. Esse fator depende muito do tipo de cirurgia será realizada, o tamanho da prótese que será colocada, o número do manequim após o procedimento. Por exemplo, seios pequenos precisam de menos sustentação que os seios mais volumosos.

como usar o sutia pos cirurgico

 

Outros cuidados além do sutiã

Apesar do uso do sutiã pós-cirúrgico ser importante para um bom resultado e boa cicatrização, é essencial seguir outros cuidados após o procedimento:

 

  • Não erguer os braços acima da cabeça, estica-los para trás ou fazer movimentos muito bruscos;
  • Não dormir de bruço no primeiro mês após cirurgia;
  • Evitar esforços físicos, principalmente nos 30 primeiros dias. Depois desse tempo, as atividades podem ser retomadas de forma gradual. Atividades como musculação, crossfit e vôlei, que maior esforço e movimentos dos braços, após 90 dias.
  • Ideal não dirigir durante as três primeiras semanas.
  • Caso o médico libere, pode realizar drenagem linfática, que ajuda a reduzir os edemas (inchaços).
  • Trocar os curativos conforme as recomendações médicas.
  • Fazer todo o controle pós-operatório.

Preocupada com as cicatrizes? Confira agora o nosso material sobre os tipos de cicatrizes e descubra como tratá-las!

banner tipos de cicatrizes