Estratégias Mirabolantes: Dietas e Exercícios Milagrosos

Já virou clichê dizer que estamos vivendo na era da instantaneidade e imediatismo, que, agora, queremos tudo na nossa mão assim que pensamos no objeto. Temos que aceitar que esse momento chegou e passar a nos reeducar para não sermos massacrados por uma cultura criada por nós mesmos. O Facebook e o Instagram criaram novos tipos de costumes e um deles é o de “seguir” alguém sem que isso seja algo estranho. Hoje, celebridades são criadas de uma hora para outra, é só você apostar no conteúdo certo que preencha aquele vazio que as pessoas ainda não reconheceram em suas vidas. De uns anos para cá, uma onda de celebridades fitness tomou conta das redes sociais, a gente nem viu como e onde começou, mas todo mundo sabe, né? Óleo de côco é bom pra tudo! Onde é que você viu essa informação? O suco verde de um dia para outro ficou mais poderoso que o Hulk, virou o mais novo queridinho da saúde.  

Essas dietas milagrosos e treinos que queimam qualquer resquício de gordura estão pulando todo tempo em nossos feeds. Feed que, neste caso, quer dizer alimento, mas que só tem conteúdo implorando pra que você coma muita pouco.

Você já se decidiu se é um pessoa law carb, raw, crossfiteira (o) ou adepta a meditação? Se você leu algumas dessas opções e não se encontrou, tenho certeza que seus últimos meses foram bem difíceis. Vamos conversar sobre exercícios e alimentação? A Servimedic Technology preparou um artigo especial pra você.

As dietas milagrosas encontradas na internet são um perigo para quem não tem conhecimento algum de alimentação e passa a seguir receitas de todos os tipos sem saber o porquê aquele cardápio foi criado. Nada disso é benéfico para a saúde, pois foram cardápios criados aleatoriamente com base em valores energéticos de alimentos que se consumidos com consciência, e sem exageros, não fariam mal a ninguém (a não ser que você realmente tenha uma restrição aquela comida por alergia ou incapacidade de digestão etc).  Dietas restritivas são perigosas de serem seguidas sem que haja exames que determinem algum problema com um alimento, não se pode simplesmente começar a retirar alimentos de sua rotina. É claro que existem as exceções, está crescendo muito o número de pessoas que não consomem mais carne, também não comem mais nada de origem animal, esse caso não é uma questão estética para atingir um certo corpo, mas sim assuntos ideológicos sobre a indústria alimentícia e seu tratamento aos animais. Mas mesmo veganos e vegetarianos necessitam, assim que começam se abdicar de carne, repor de alguma outra forma os nutrientes que o organismo usava oriundos de origem animal.

Banalizou-se o trabalho de nutricionistas, por hora, as musas e os modelos fitness são seguidos pelo seu conteúdo que basicamente é sua rotina de dieta e treinamentos, todos são assistenciados por diversos profissionais da área da saúde, mas são poucos de seus seguidores que irão poder compartilhar desse mesmo serviço.  A saúde sai de foco para entrada do corpo perfeito, mas que, muitas vezes, isso vem maquiado de preocupação com qualidade de vida, essa doença já tem nome é a: ortorexia. Obsessão por alimentação saudável, fazendo que a pessoa se restrinja a ambientes que proporcionaram a ela um determinado tipo de alimentação, muitas vezes, esse distúrbio faz com que a pessoa mude completamente sua rotina de vida e fique um pouco mais isolada socialmente.

Todo mundo conhece alguém que já fez, está fazendo ou pretende começar uma dieta, no caso, essa pessoa pode até ser você. A incessante busca pela queda dos números na balança e do manequim, apagaram o protagonismo que deve ser dos resultados nos exames de sangue, diabetes, colesterol que valem muito mais a comemoração do que os números perdidos nas medidas.

Isso piora ainda mais quando vemos que os alimentos exibidos nas redes sociais desses influenciadores são vendidos por preços inacessíveis nos mercados, sem contar os que só serão encontrados em casas específicas desse produto, mostrando o quanto são segmentados. Nesse momento é que as restrições alimentares começam a ocorrer nos seguidores desse tipo de conteúdo. Quando é dito que carboidrato não pode mais ser consumido, portanto você deve comer “x coisa”, mas aquela “x coisa” custa muito alto, você apenas corta o carboidrato e segue sua rotina sem fazer a substituição. Percebe o como isso não é funcional para ninguém?

É muito mais inteligente e cuidadoso com seu corpo marcar uma consulta com seu médico e nutricionista, fazendo um check up para ver como se encontra seus níveis de vitamina, entre outras quesitos avaliativos para criar uma dieta pessoal, ao invés de seguir à risca uma alimentação que não foi criada para você e ainda traz alimentos inacessíveis. Sobre dietas restritivas, pesquisas de nutricionistas orientam que uma alimentação equilibrada com quantidade ideal de nutrientes é: 50-60% carboidratos, 10-15% proteínas e 20-25% de gorduras.

Assim, o corpo continua funcionando em equilíbrio e com os alimentos necessários que ajudam nas diferentes partes do organismos, melhorando aspectos de dentro para fora, sem causar sofrimentos e vontades. Como acontece em quem está passando por um regime. A ausência de determinados nutrientes causam queda de cabelo, quebra de unhas, problemas na pele e, em restrições mais severas, pode enfraquecer o sistema imunológico.

Algumas pesquisas já mostram que o organismo interpreta dietas restritivas como um alerta de “falta”, assim causando em seus comandos a necessidade de estocar energia –gordura- dentro do corpo, fazendo com que haja acúmulo de gorduras indesejvais, são nesses momentos que encontramos os “falsos magros”, o corpo se mostra saudável (dentro do padrão), mas em exames médicos as pessoas se mostram com um índice de gordura altíssimo.

 

COMPARTILHAR DIETA NÃO É BOA IDEIA

Em nosso corpo existe uma característica chamada de realidade bioquímica, corresponde às necessidades específicas e individuais de nutrição do nosso fator genético e o estilo de vida. Isso é uma indicação de que o nosso metabolismo tem sua própria forma de digerir, assimilar e guardar nutrientes de diferentes formas. É por essa característica que não se deve compartilhar dietas que foram feitas com base em uma outra pessoa. Sua realidade bioquímica processa e usa nutrientes (gorduras, vitaminas) de uma maneira diferente da qual, o outro organismo que recebeu a dieta para si, processa. Assim, respeitando sua realidade, você estará dando ao seu corpo aquilo que ele realmente precisa. Nisso, também podemos riscar da nossa rotina a contagem de ingestão de calorias, pois independe a quantidade de calorias, você na verdade precisa saber como anda seu metabolismo e qual o nível e rapidez dele para quebrar e usar determinados alimentos, pois eles chegam de formas diferentes em nosso organismo, assim as calorias de uma laranja, por exemplo, apresentam-se em nosso corpo de uma maneira, as calorias de um pão de queijo de outra.

 

NOS ESPORTES

Ficar o ano todo com preguiça de se exercitar e de repente, faltando um mês para o verão, querer compensar com uma rotina pesada de exercícios não faz bem para o corpo e é um comportamento comum em academias. Quando isso ocorre, a maiores prejudicações são notadas pelas articulações, elas não estando acostumadas com tais sobrecargas e movimentos repetitivos, acabam machucando e desgastando, tendo o risco de uma lesão que te deixará parado por ainda mais tempo.

Os médicos aconselham que o combate ao sedentarismo é muito importe, hoje, essa passividade é uma das causas mais geradores de doenças cardiovasculares nas pessoas, porém, é necessário que as atividades tenham início regularmente e comecem de maneira moderada para que o corpo se acostume gradualmente com o novo ritmo rotina de exercício.

Excessos de treinamentos desencadeiam mudanças no organismo como a produção de hormônios de maneira equivocada, gerando sintomas: o coração fica acelerado mesmo em repouso, irritabilidade, insônia, imunidade mais baixa.

A nossa geração, em geral, tem se matriculado em academias de musculação, fazendo corridas em parques, exercícios grupais ao ar livre, atividades que garantem uma melhor qualidade de vida. Esses segmentos estão entrando na moda e acabam por determinar um padrão estético com pouca peso e músculos bem definidos.  É necessário atenção para que essas atividades não se tornem vicio, pois os exercícios físicos geram tendências de compulsividade em busca da vontade de ficar magro e definido, viciando em rotinas de extremidade de exercício, além de machucar o seu corpo, também pode prejudicar o seu psicológico. O exagero causa esses problemas de distorção de imagem, da qual as pessoas não se veem como são.

 

GORDURA BOA X GORDURA RUIM

Vimos até aqui que dietas proibitórias não são as mais solucionáveis para o emagrecimento e também para saúde, vamos agora falar sobre os tão temidos alimentos gordurosos, ou melhor, vamos nos restringir a falar somente sobre ela, a gordura. Na verdade esse alimento não é único, existem alguns tipos de gordura, umas melhores do que outras, seus nomes e propriedades são:

Gordura Insaturada: Conhecida como gordura boa, sua função é fazer a proteção do sistema cardiovascular e das placas gordurosas, auxiliando no combate a inflamações. Dessa forma, ameniza os efeitos de crescimento de outras gorduras. 

Fontes: Peixes, azeite, abacate e castanha-do-pará.

Gordura Saturada: Quando falamos em problemas cardíacos esse tipo já é apontado como um dos causadores principais. É aconselhável que não abuse do seu consumo no dia a dia, limite de 7% para qualquer pessoa. Seu consumo exagerado eleva o nível de colesterol ruim (LDL).

Fontes: Carnes vermelhas e brancas (principalmente na gordura e na pele de aves), leite e derivados.

Gordura Trans: Essa é a gordura mais prejudicial para a saúde, seu consumo lesa às membrana das células, elevando o nível de colesterol, aumentando progressivamente o riscos de infartos e AVC (Acidente Vascular Cerebral). 

Fontes: Chocolates, sorvetes, bolachas recheadas, salgadinhos de pacote.

 

Apesar de toda essa explanação sobre gorduras e evidenciar características que não trazem bons resultados para nosso organismo, se consumidas em excesso, vale lembrar que, gorduras são muito importante para carga de energia se manter em nosso organismo. Elas mantêm em nosso organismo uma “poupança de energia”, fazendo com que em momentos de necessidades em que outras substâncias químicas geradoras de energias estejam em falta, como glicose, ela ajude o corpo a manter-se bem disposto e ainda faz parte da composição estrutural de outros hormônios do corpo.

Portanto, seu consumo não é de todo mal, somente necessita de uma atenção redobrada para que não haja exageros, priorize a gordura insaturada.

 

PIRÂMIDE ALIMENTAR BRASILEIRA

A pirâmide alimentar serve para a representação do que seria um modelo alimentar de qualidade, sugerindo, da base ao topo, quais alimentos devemos comer em maior quantidade e outros que seriam melhor maneirar em sua ingestão. Essas colocações dos alimentos na pirâmide traz os valores calóricos de cada produto e quais suas composições nutritivas, podendo ajudar as pessoas saberem qual a importância de cada alimento para seu atual quadro de saúde. Há diversos modelos da pirâmide, elas seguem de acordo com seu país (região) e sofrem alterações de tempos em tempos, assim atualiza-se com os padrões de alimentação que vão se modificando culturalmente.

Lembrando que a pirâmide busca se aproximar do que seria a alimentação saudável e balanceada para todos, mas cada organismo lida de maneira diferente com determinados alimentos, assim, um alimento que na pirâmide determina-se que coma em maior quantidade nem sempre deve ser seguido por você. O intuito da pirâmide é ser o mais didática possível, mas cada pessoa irá atualizar as informações de acordo com seu corpo e rotina de vida.

O problema encontrado na formação da pirâmide é a segregação gerada em cima de alguns alimentos. Como exemplo os alimentos do topo – que devemos evitar abuso de quantidade- são colocados como enormes vilões da saúde, mas existem gorduras boas que seriam essenciais para nosso corpo, assim como no caso dos carboidratos que podemos ingerir com mais frequência na alimentação, também podem nos fazer muito mal se consumirmos os produzidos com ingredientes não tão saudáveis. 

Mesmo assim, podemos usar a pirâmide para dar norte a uma educação alimentar balanceada, servindo principalmente para introdução de alimentos em crianças, sabendo quais são melhores para sua dieta. Por exemplo: 

- Frutas

- Carboidratos

- Verduras e legumes

- Carnes, ovos e grãos

- Leites e derivados (laticínios)

- Óleos, gorduras e açúcares (lipídios)

 

Gorduras e doces – topo da pirâmide

O consumo dos alimentos sugeridos na pirâmide alimentar, devem ser consumidos por porções, cada grupo uma quantidade diária. Esses, por estarem no topo da tabela, recomenda-se que sejam ingeridos em uma pequena quantidade. Vamos ilustrar alguns exemplos com sua caloria em seguintes porções:

Óleos e gorduras

 

   (Porções diárias: 1 porção = 75 Kcal)

Alimento

 

   Quantidade

Bacon

 

    ⅕ fatia - 7 gramas

Manteiga

 

    ⅕ colher (sopa) 10 gramas

Margarina

 

    ⅕ colher (sopa) 10 gramas

Óleo de soja

 

    1 colher (sopa) - 8 gramas

Óleo de milho

 

    1 colher (sopa) - 8 gramas

Azeite de oliva

 

    1 colher (sopa) - 8 gramas

 

Doces e açúcares

    (Porções diárias: 1 porção = 110 Kcal)

Açúcar refinado

     1 ½ colher (sopa) - 28 gramas

Açúcar mascavo

     1 ½ colher (sopa) - 27 gramas

Brigadeiro

     2 unidades - 30 gramas

Bombom

     1 unidade - 21 gramas

Goiabada

     ½ fatia - 45 gramas

Mel

     2 ½ colheres (sopa) - 37 gramas

Geleia

     3 colheres (sobremesa) - 45 gramas

 

Proteína animal e vegetal – parte intermediária alta

Esses alimentos são a fonte de proteína do corpo, assim farão a reprodução e reparação muscular, sendo ricos em vitaminas do complexo B e minerais.

Cuidar do preparo é primordial, pois esses alimentos são altamente gordurosos para o sangue, necessitando de um cuidado com certas partes do corpo que serão consumidas: tirar a pele do frango, gorduras aparentes das carnes e evitar prepará-las fritas são maneiras de reduzir seus níveis.

Carnes e ovos

(Porções diárias: 1 porção = 190 Kcal)

Carne assada

 1 fatia - 75 gramas

Bife grelhado

 1 unidade - 100 gramas

Peixe frito (pescada)

 ⅕ filé - 75 gramas

Ovo cozido

 2 unidades - 90 gramas

Ovo frito

 1 unidade - 45 gramas

Sobrecoxa cozida (sem pele)

 1 unidade - 100 gramas

Salame

 11 fatias - 75 gramas

 

Feijões e oleaginosas

  (Porções diárias: 1 porção = 55 Kcal)

Feijão cozido

   1 concha - 86 gramas

Grão-de-bico cozido

   1 ½ colher (sopa) - 36 gramas

Lentilha cozida

   2 colheres (sopa) - 48 gramas

Soja cozida

   1 ½ colher de servir - 43 gramas

Castanha do Pará

   2 unidades - 8 gramas

Castanha de caju

   4 unidades - 10 gramas

Nozes

   4 unidades - 8 gramas

 

Leite, queijo e iogurte

  (Porções diárias: 1 porção = 120 Kcal)

Coalhada

  ½ copo de requeijão - 100 gramas

Iogurte integral natural

  1 copo de requeijão - 200 gramas

Leite integral

  1 copo de requeijão - 200 gramas

Leite em pó integral

  2 colheres (sopa) - 26 gramas

Queijo minas

  1 ½ fatia - 50 gramas

Queijo parmesão ralado

  3 colheres de sopa - 30 gramas

Requeijão cremoso

  1 ½ colher (sopa) - 45 gramas

 

Legumes e verduras – parte intermediária baixa

Atuantes no controle e funcionamento do nosso corpo, são ricos em fibras, vitaminas e minerais. São recomendados a serem consumidos in natura antes de refeições mais calóricas para dar saciedade. É benéfico que haja variações entre os tipos de legumes para obter uma maior gama de nutrientes.

Legumes e verduras

  Porções diárias: 3 porções (1 porção = 15 Kcal)

Cenoura crua picada

  1 colher de servir - 40 gramas

Chuchu cozido

  2 ½ colheres (sopa) - 57 gramas

Couve manteiga cozida

  1 colher de servir - 42 gramas

Escarola

  10 folhas - 85 gramas

Pepino picado

   4 colheres (sopa) - 116 gramas

Tomate

   4 fatias - 8 gramas

Alface lisa

  11 folhas - 120 gramas

 

Frutas – parte intermediária baixa

Tão importante quanto os legumes, dividem o mesmo espaço que eles na pirâmide, também são ricas em vitaminas que fortalecem o sistema imunológico. Cada uma apresenta em sua composição um nível de vitamina particular, a variação de frutas na alimentação agrega muito para a saúde.

Frutas

  (Porções diárias: 3 porções (1 porção = 70 Kcal)

Abacaxi

  1 fatia - 145 gramas

Banana

  1 unidade - 75 gramas

Maçã

  1 unidade - 120 gramas

Laranja

  1 unidade - 137 gramas

Abacate (amassado)

  2 colheres (sopa) - 45 gramas

Mamão papaia

  ½ unidade - 180 gramas

Uva

   8 cachos - 100 gramas

 

Carboidratos – base da pirâmide

Os alimentos que estão na base da pirâmides são os carboidratos, contêm alto valor calórico. Seu conteúdo por ser muito enérgico é absorvido rapidamente pela corrente sanguínea e, na maioria das vezes, se transformam em açúcar no organismo.

Suas opções integrais são mais recomendadas, são fontes de fibras, vitaminas e minerais, mas não devem ser consumidos em grande quantidade.

Carboidratos

  Porções diárias: 6 porções (1 porção = 150 Kcal)

Batata cozida

  1 ½ unidade - 200 gramas

Biscoito água e sal

  6 unidades - 33 gramas

Biscoito de leite

  6 unidades - 30 gramas

Mandioca cozida

  4 colheres (sopa) - 128 gramas

Arroz branco cozido

  4 colheres (sopa) - 125 gramas

Pão francês

  1 unidade - 50 gramas

Pão de forma integral

  2 fatias - 50 gramas

 

BENEFÍCIOS DE UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Ao criar o hábito de uma alimentação saudável, você irá começar a notar melhoras no corpo e na disposição da rotina, perdendo a fadiga durante atividades comuns. Seu corpo precisa de certas calorias e nutrientes diários para funcionar bem e se alimentar de maneira adequada, com horários bem marcados, variedade de nutrientes, é crucial.

Motivos para dar início em uma alimentação saudável em nossas vidas é o que não falta, é de conhecimento geral os benefícios de uma boa alimentação e o quanto isso nos favorece. Comer não é só um prazer, mas também uma necessidade do corpo. Para nos mantermos saudáveis, balanceamos a alimentação e assim, evitamos doenças por maus hábitos como: diabetes, hipertensão, obesidade, gastrite, alergias, dentre muitos outros.                                                  

Os ganhos de qualidade de vida através da alimentação:

- Prevenção de doenças e fortalecimento do sistema imunológico

- Ajuda a perder peso e a mantê-lo

- Aumenta a qualidade do sono

- Melhora o sistema digestivo, permitindo o bom funcionamento do organismo

- Fornece mais disposição e energia par as atividades diárias

- Garante o bom humor

- Permite manter uma aparência saudável

- Acrescenta mais qualidade de vida

- Retarda o envelhecimento

- Equilíbrio hormonal 

- Aumenta a energia

- crescimento e a renovação dos tecidos

- Melhorar o rendimento e a concentração

Os Perígos das Dietas Milagrosas