Cirurgias reparadoras: saiba quais as mais populares

O intuito das cirurgias reparadoras é corrigir deformidades congênitas ou que foram adquiridas ao longo dos anos por um paciente.

Assim, elas aprimoram ou recuperam as funções e deixam a área operada mais perto possível do normal.

De extrema importância tanto para a recuperação da autoestima, como para melhorar as funções, as cirurgias reparadoras correspondem a pelo menos 40% das cirurgias plásticas no Brasil.

E neste artigo, além de te contar quais são as cirurgias mais populares dessa modalidade, te explicamos como elas costumam ser feitas e quando são indicadas.

Vem com a gente! 

O que são as cirurgias reparadoras?

As cirurgias reparadoras são intervenções feitas por questões médicas.

Então, além de focar na melhora estética de uma região do corpo, elas focam também na saúde, funcionamento físico e melhorias do psicológico do paciente.

Isso ocorre justamente pelo fato das cirurgias reparadoras recuperarem e restaurarem funções que foram perdidas ou comprometidas.

Um exemplo conhecido desse tipo de cirurgia é a reconstrução mamária feita após um tratamento contra o câncer de mama.

o que é uma cirurgia reparadora

E, quando elas são indicadas?

As cirurgias reparadoras costumam ser indicadas a pacientes com comprometimentos às estruturas físicas.

Esses comprometimentos podem ter sido causados por doenças físicas, acidentes ou casos de violência, como agressões.

Então, é comum que as indicações para as cirurgias reparadoras sejam relacionadas a:

  • queimaduras e sequelas de queimaduras;
  • reconstrução mamária depois da mastectomia;
  • abdominoplastia depois da cirurgia bariátrica;
  • fissura labiopalatal;
  • tratamentos de câncer de pele;
  • reconstrução pós trauma, como correção de fraturas de rosto ou coberturas de fraturas expostas.

Em todos os casos, esse tipo de cirurgia deve ser indicado por um cirurgião plástico especializado.

É esse profissional que irá avaliar a situação do paciente e, após analisar o histórico e as características da alteração que precisa de correção, ele aponta o tipo de procedimento que deve ser feito e os resultados que podem ser alcançados por meio dele.

Cirurgias reparadoras mais comuns no Brasil

Abaixo, listamos as cirurgias reparadoras mais comuns de serem feitas no Brasil. Acompanhe!

Reconstrução de mama

Pacientes que lutam contra o câncer de mama geralmente passam pelo tratamento cirúrgico, como mastectomia, quadrantectomia ou setorectomia.

Também pode ocorrer de precisarem fazer a retirada total ou parcial de seus seios e, nesses casos, a busca pela reconstrução da mama é muito comum.

Afinal, esse tipo de reconstrução tem o poder de melhorar o emocional das mulheres que passam pelo tratamento, além de levantar a autoestima delas em relação ao seus corpos.

Cirurgia pós-bariátrica

A bariátrica é um procedimento que faz os pacientes perderem peso rapidamente, então, a pele sofre alguns efeitos.

Um desses efeitos é o excesso de pele que fica por conta da perda de peso repentina.

É normal que esse excesso incomode os pacientes e influencie negativamente na autoestima deles.

Assim, algumas cirurgias reparadoras que podem ser feitas nessas situações são: lipoaspiração, a abdominoplastia e a dermolipectomia.

Ginecomastia

Ginecomastia é o nome dado ao aumento ou inchaço das glândulas mamárias em homens.

Isso pode ser causado por conta de um desequilíbrio hormonal, como a testosterona e o estrogênio.

Então, se existe uma queda da testosterona (responsável pelas características masculinas) o estrogênio (hormônio feminino) começa a se destacar nos traços físicos do homem.

Mas as mamas masculinas também podem aumentar por conta do excesso de gordura na região, o que chamamos de pseudoginecomastia.

Em todos os casos, as cirurgias reparadoras que podem solucionar essas situações são:

mastectomia: responsável pela retirada da mama redundante, para casos de hipertrofia mamária;

lipoaspiração: feita em casos que o aumento da mama acontece por conta do acúmulo de gordura;

mastectomia + lipoaspiração: quando a ginecomastia é causada pelos dois fatores citados acima (hormônios e excesso de gordura).

Diminuição de cicatrizes

As cirurgias reparadoras para diminuir cicatrizes tem a função de reparar as alterações na cicatrização de uma ferida.

Essas cirurgias podem ser feitas em qualquer parte do corpo e em cicatrizes originárias de uma queimadura, corte ou até mesmo uma cirurgia feita anteriormente, como a cesariana.

Então, podemos concluir que nesse caso a cirurgia reparadora busca corrigir falhas na pele do paciente, como irregularidades no tamanho, cor ou textura.

Com esse procedimento, é comum o paciente ficar com uma pele mais uniforme e semelhante ao restante da pele de seu corpo.

As cirurgias reparadoras para diminuição de cicatrizes podem ser indicadas em casos de:

  • queloide;
  • cicatriz retraída ou contratura;
  • cicatriz discrômica;
  • cicatriz atrófica.

Como são feitas as cirurgias reparadoras?

como são feitas as cirurgias reparadoras

Como você viu nos exemplos acima, as cirurgias reparadoras não tem como foco apenas o caráter estético e costumam ser indicadas por motivos médicos.

Então, elas são intervenções que têm como objetivo, em primeiro lugar, a saúde do paciente, um bom funcionamento físico do corpo e a melhora do estado mental de quem as realiza, que muitas vezes pode estar afetado por conta da deformidade em seu corpo.

Sabendo disso, é importante ter em mente que a realização das cirurgias reparadoras e as suas técnicas para serem feitas é algo que varia de acordo com cada paciente, a condição que ele está tratando e os resultados que se procura com o procedimento.

Por isso, é fundamental ter a avaliação criteriosa de um bom cirurgião plástico, com conhecimento de sobra de técnicas estéticas.

Além do mais, é fundamental saber que as cirurgias reparadoras costumam ser feitas várias vezes até chegarem ao resultado mais harmônico possível. Mas esse fato também depende da complexidade de cada caso.

Na Servimedic você encontra os produtos mais indicados para um pós operatório de sucesso!

Conclusão

Com esse artigo, a nossa missão era te mostrar que as cirurgias reparadoras não estão ligadas apenas a fatores estéticos.

Quem busca por elas, na maioria das vezes, precisa melhorar aspectos da saúde e a sua qualidade de vida, principalmente no que diz respeito ao seu estado mental. 

Como você viu, esse tipo de cirurgia trata de defeitos de ordem funcional, como deformidades ou cicatrizes congênitas que podem atrapalhar na função de um membro ou da musculatura do paciente, interferindo assim no seu cotidiano.

Desta forma, entram na lista de cirurgias reparadoras mais comuns no Brasil a de reconstrução de mama, a pós-bariátrica, a ginecomastia e a cirurgia de diminuição de cicatrizes.