Cirurgias plásticas podem fazer a diferença em sua vida?

Alguns aspectos de nosso corpo podem nos incomodar por algum motivo especial, fazendo com que seja nosso desejo passar por alguma intervenção cirúrgica para torná-lo diferente. Isso não é algo para se envergonhar. Não tem nada a ver com vaidade ou ser obcecado, mas tem tudo a ver com a nossa confiança. Não há nada mais atraente que uma pessoa com confiança, e a forma do corpo, muitas vezes, é um aspecto fundamental desta garantia. Só devemos nos policiar para que não seja o foco principal de nossa vida, pois tudo pode se tornar um vício de extremo se não nos cuidarmos.   

Muitas vezes um incomodo que é arrastado desde a infância poderá ter efeitos na personalidade do adulto que irá se manifestar por um longo período.  As crianças com orelhas grandes (de abano) sofrem muito com piadas durante o período escolar. Os colegas são cruéis com brincadeiras e apelidos maldosos, tais lembranças, podem ser devastadoras na autoestima delas. A probabilidade é que quando grandes eles se tornem pessoas inseguras e com complexo de inferioridade. Para esses casos existe a intervenção plástica chamada de chamada otoplastia. Consiste no reposicionamento das orelhas, gerando benefícios emocionais evidentes no cotidiano da pessoa, em como ela se enxergará e se sentirá mais confiante, o que certamente aumentará autoestima.

Cirurgias plásticas reparadoras são aquelas que visando corrigir deformidades congênitas ou adquiridas ao longo dos anos: aprimoram ou recuperam as funções perdidas, deixando-as o mais próximo do normal possível.

Segundo levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, de todas as plásticas realizadas no Brasil, pelo menos 40% delas tem cunho reparador.

É importante destacar que tanto as cirurgias plásticas restauradoras quanto estéticas somente devem ser realizadas por profissionais especializados.

 

AS PRINCIPAIS CIRURGIAS REPARADORAS

Câncer de pele: A remoção do câncer de pele tendem a deixar sinais pelo corpo, nos locais onde a doença se manifestou de forma forte. Algumas cicatrizes ficam maiores ou alargadas. Dessa forma, a cirurgia plástica vem para reconstruir as regiões onde estavam essas lesões, na busca em devolver a integridade da pele.

Câncer de mama: O tratamento do câncer de mama, em sua maioria, requer a retirada total ou parcial das mamas. Nestes caso, mais do que promover a reconstrução mamária, as cirurgias plásticas reparadoras são aliadas na superação de traumas e recuperação da autoestima.

Queimaduras: Quando a pele da pessoa sofre com queimaduras, tornando a pele muito sensível, sua elasticidade e aparência ficam comprometidas e seu aspecto pode mudar muito. Nesse caso, a cirurgia reconstrói a região afetada e recupera suas funções.

Cirurgia bariátrica: Esse procedimento gera uma enorme eliminação da quantidade de gordura corpórea, após a realização da cirurgia bariátrica, é normal que diversas partes do corpo fiquem com pele em excesso. O objetivo das cirurgias plásticas reparadoras, nesses casos, é causar a remoção de excessos e redefinir o contorno do corpo.

Há também os procedimentos menos invasivos que com excelentes avanços, hoje, conseguem chegar a resultados tão satisfatórios que, muitas vezes, pode ser a opção na hora de melhorar a autoestima, deixando as operações cirúrgicas de lado.

 

Nesses segmentos de tratamentos, os procedimentos não cirúrgicos mais procurados são:

Toxina Botulínica

Opção efetiva e segura no tratamento das rugas de expressão da face, além de casos de assimetria facial, um método simples e não cirúrgico. Possível de aplicar diversas vezes, conforme a necessidade do paciente.

Pode atuar de maneira satisfatória em pacientes que apresentam rugas localizadas nas regiões glabelar, orbital, frontal e cervical.

Preenchimento cutâneo

Destinado para aumentar lábios finos e contornos superficiais, assim como é capaz de suavizar rugas faciais e/ou eliminá-las, melhorando sinais de envelhecimento e diminuindo cicatrizes.

Rejuvenescimento Facial com Laser de CO2

Atua diretamente no nível das fibras elásticas e do colágeno, referente a derme reticular. Tratamento de rugas profundas. O laser de CO2 também pode ser associado a vários outros procedimentos da face.

Peeling Químico

Melhora a textura da pele, emitindo um efeito rejuvenescedor, por meio de soluções químicas, com diferentes finalidades. É desenvolvida uma fórmula específica para cada necessidade. Há diversos diversos tipos de peeling no mercado para uso, basta conversar com o seu médico para verificar o qual é necessário para sua pele.

Suspensão por fios

Opção eficaz para erguer o rosto. É realizado pela passagem de fios para suspensão de tecidos profundos com uma agulha que permite englobar tecidos a uma distância calculável dos orifícios de entrada e saída. Esse é um método simples, de rápida recuperação e que apresenta um trauma mínimo para os pacientes que optam pelo procedimento.

O tipo de procedimento indicado para cada caso depende da idade e a necessidade individual de cada paciente. Logo que, em algumas situações, o grau de envelhecimento demanda uma cirurgia para reparos mais adequados, mas em casos mais leves, procedimentos mais simples podem suprir o efeito desejado.

 

Existem outros problemas que causam extremo incomodo individual e também social, muitas vezes, que não lembramos de associar seu tratamento a cirurgias plásticas. Um deles é o ronco.

Para se combater o ronco de forma eficaz consulte um médico otorrinolaringologista, ele irá oferecer o diagnóstico correto e indicará qual a causa para o aparecimento do problema, também saberá indicar, caso necessário, procedimentos operatórios para a diminuição ou fim do problema.

O ronco, muitas vezes, é causado por uma anomalia na formação facial e isso é que pode ser reestruturado através de operação.

Podem ser citadas, dentre as principais causas do ronco, ou o seu agravamento, as seguintes situações:

- Obstrução nasal causada por desvio de septo; por alterações externas ao nariz; por hipertrofia de adenoides e cornetos; por pólipos nasais; por insuficiência da válvula nasal; ou por alterações da estrutura nasal

- Flacidez do palato mole, úvula e/ou faringe lateral

- Hipertrofia de amígdalas e/ou da língua

- Ptose (queda) da língua para região posterior da garganta

- Presença de mandíbula pequena

- Pescoço curto e com presença de gordura

- Hipotireoidismo e bócio

- Obesidade

- Consumo de medicamentos como tranquilizantes, antialérgicos e relaxantes musculares

- Consumo de bebida alcoólica

- Tabagismo

- Pouca atividade física e maus hábitos alimentares.

As principais cirurgias plásticas que ajudam a combater o ronco são:

Rinosseptoplastia funcional

Indicada para quando a via aérea é prejudicada pela obstrução nasal ou há insuficiência das válvulas nasais.

Uvulopalatofaringoplastia (UPFP)

Consiste na remoção das amígdalas e de um fragmento do palato mole, além de alguns pontos que abrem o espaço da faringe para prevenir a junção das estruturas que geram o ronco.

Faringoplastia lateral

Mudança na posição do palato, mais conhecido como “céu da boca”, na faringe. A faringoplastia lateral aumenta o espaço látero-lateral da faringe e otimiza o resultado da UPFP.

Amigdalectomia

Retirada de amígdalas inflamadas que apresentam alterações periódicas em seu tamanho. Quanto mais cedo for realizada a amigdalectomia, mais fácil será o pós-operatório e menores serão os riscos de complicações.

Rinoplastia estruturada

Melhora o sistema respiratório e fortalece o esqueleto nasal por meio de enxertos e pontos de fixação. O procedimento serve, ainda, para separar a pele do nariz das estruturas ósseas e cartilaginosas, e esculpir as cartilagens e os ossos de forma simétrica.

Septoplastia

Realizada para corrigir o desvio de septo, causado por um excesso de ossos ou cartilagem no local. Na maioria das vezes, realiza-se o procedimento com anestesia geral.

Turbinoplastia

Diminuição das “conchas nasais”. A vantagem da turbinoplastia é que ela pode ser realizada sob anestesia local.

Adenoidectomia

Remoção das glândulas localizadas entre o nariz e o céu da boca, denominadas adenoides. Feita em casos de crescimento acelerado de carne esponjosa no local, a qual causa obstrução da respiração e ocasiona diversos problemas de saúde, como o ronco.

Esse é só um exemplo dentre a gama de cirurgias plásticas que podem melhorar muito a qualidade de vida de uma pessoa, não sendo sempre na autoestima estética, mas sim seu funcionamento no dia a dia.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As cirurgias estéticas para melhora da imagem ainda são as mais procuradas e pensadas quando citamos o termo “cirurgia plástica”, dentro delas a campeã há muito tempo é o aumento do volume dos seios.

Os casos dos implantes de silicone são exemplos importantes para essa parcela da pesquisa, pois, atualmente, é uma das cirurgias plásticas mais realizadas mundialmente. É lógico que esse procedimento acompanha os padrões momentâneos. Portanto, isso vai além do incomodo com características, também se encontra em que corpo ‘está’ na moda.

Mulheres que possuem os seios subdesenvolvidos, deflacionado ou disformes, podem sentir a diferença na sua qualidade de vida.  

Recentemente mulheres foram entrevistadas sobre as principais razões para querer implantes mama. As respostas variaram entre o fato de que as mulheres não sentirem com suas mamas, as vezes por terem emagrecido demais ou após a gravidez e amamentação. Muitas só querem que seus corpos de volta (após alguma cirurgia ou gravidez) e outras querem mudar o tamanho dos seios. Seja qual for a razão que você está considerando para realizar a Mamoplastia de Aumento, é importante perceber o impacto positivo que pode ter em sua vida.           

Um estudo em uma das edições do jornal de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva, o jornal médico da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS), tem apoiado esta ideia ao afirmar que os implantes mamários podem oferecer melhora substancial na qualidade de uma mulher da vida. 

"Implantes mamários podem ter um impacto significativo e profundamente positivo na satisfação de uma mulher com os seios, seu psicossocial e bem-estar sexual", explicou o cirurgião Colleen M. McCarthy, MD do Centro de Câncer Memorial Sloan-Kettering, em Nova York.

Podemos notar que uma cirurgia plástica bem feita, pode afastar possíveis doenças como depressão e outros tipos de transtornos psicológicos relacionados a autoimagem. Melhorando até outras doenças, só mesmo pela pessoa passar a se sentir mais segura com ela mesma.

A escolha do cirurgião é extremamente importante, buscar com uma mês de antecedência já estar a par de todo o procedimento e conhecendo bem o trabalho de quem irá operá-lo, assim ele fará uma investigação médica completa da situação da sua saúde enquanto paciente, com testes diagnósticos.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), intervenções com fins reconstrutores ou estéticos crescem eventualmente. Os números são de 23% e 8%, respectivamente, em comparação com o ano de 2014. Destacado o crescimento dos procedimentos menos invasivos, como a aplicação de toxina botulínica (botox) e preenchimentos com um aumento de incríveis 390% em dois anos. Hoje, representam 47,5% do total de procedimentos. Em 2014, esse percentual era de 17,4%.

A Servimedic Technology estará através de seus Consultores e Colaboradores se dedicando a cada dia para ajudar as pessoas entenderem como a realização de suas cirurgias plásticas, podem mudar suas vidas e incentivá-las a aprender mais sobre o processo agendando uma consulta com um cirurgião plástico. Afinal, as pessoas têm o direito de se sentirem bonitas!

 

Mamoplastia de Aumento melhora a qualidade de vida, relata Cirurgia Plástica e Reconstrutiva. global Newswire.