Anestesia em mamoplastias: quais são os tipos utilizados?

Com o objetivo de aumentar, diminuir ou mesmo alterar o formato das mamas, a cirurgia de mamoplastia é um dos procedimentos cirúrgicos mais conhecidos aqui no Brasil. No entanto, as dúvidas a respeito do processo são bastante comuns, como sobre a anestesia, a duração da cirurgia, o pós operatório etc.

Assim, na busca pelas respostas para estas perguntas, é comum encontrar algumas informações que, na maioria das vezes, não passam de mitos e trazem desconfortos desnecessários.

Neste artigo, você vai encontrar algumas informações práticas sobre as anestesias para mamoplastia. Por ser um momento muito importante para todas as mulheres, independentemente do motivo pelo qual escolheram fazer este procedimento, ele merece ser repleto de coisas boas, inclusive de informações corretas que te deixem mais confiante e segura. Confira!

A importância da anestesia em cirurgias mamárias

É comum que as pessoas se sintam desconfortáveis quando o assunto é anestesia, mas sabemos que é inviável realizar algumas cirurgias sem a ajuda dela, que traz muitos benefícios. 

Por ser um procedimento invasivo, a mamoplastia também demanda o uso de anestésicos. O tipo de cirurgia, o tempo de realização e a combinação de procedimentos determinarão qual ou quais tipos de anestesia serão utilizados.

O objetivo é promover o relaxamhttps://conteudo.servimedic.com.br/vou-colocar-silicone-e-agoraento muscular, reduzir o nível de consciência do paciente, bloquear a dor e trazer mais conforto e segurança.  

https://conteudo.servimedic.com.br/vou-colocar-silicone-e-agora

Tipos de anestesia utilizados

Geralmente são aplicadas uma combinação de anestésicos e sedativos para garantir que a cirurgia seja confortável e tranquila.  Há a anestesia local ou peridural com sedação e a anestesia geral. Veja onde são aplicadas e como são os procedimentos para cada uma delas.

Anestesia local e sedação

É a combinação mais simples e é escolhida para cirurgias mais rápidas e menos complexas. Se este for o seu caso, você primeiro será sedada e só receberá a anestesia local, ou seja, nas mamas, quando estiver dormindo. 

É um procedimento que traz muito conforto e pode ser utilizado em cirurgias para colocação de próteses de silicone.

Anestesia peridural e sedação

Ideal para cirurgias mais dolorosas e que duram um pouco mais. Assim como no caso da anestesia local, você será sedada antes que a anestesia peridural seja injetada na coluna.  A peridural bloqueará a dor e a sensibilidade na região próxima à aplicação.

Anestesia geral

É utilizada em cirurgias mais complexas e demoradas como o lifting mamário e, principalmente quando há a combinação de dois procedimentos cirúrgicos, como por exemplo, uma mamoplastia e uma lipoaspiração.

Se for o seu caso, você ficará em estado de inconsciência, sem sensibilidade à dor, sem nenhum desconforto e imóvel por mais tempo. Desta forma, a equipe médica conseguirá trabalhar com tranquilidade por um período mais prolongado. 

A aplicação da anestesia geral segue quatro etapas:

  • Pré-medicação: é administrado um calmante ou um ansiolítico para que a paciente fique calma e esteja pronta para a etapa seguinte
  • Indução: é a fase onde o anestésico é aplicado e a paciente vai ficando inconsciente à medida que o médico anestesiologista aumenta a aplicação, até que o relaxamento seja total e os procedimentos para a cirurgia possam ser iniciados.  
  • Manutenção: para evitar que o efeito da anestesia vá diminuindo ao longo da cirurgia, o médico anestesiologista faz avaliações periódicas e novas aplicações sempre que necessário. 
  • Recuperação: é o momento em que o médico anestesiologista diminui as doses de anestésico e passa a administrar anestésicos para minimizar a dor no local onde a cirurgia foi feita. Isso evitará ou diminuirá a dor quando o paciente acordar. 

Existem dois tipos de anestesia geral: a inalatória e por aplicação venosa. A escolha entre as duas é feita de acordo com a necessidade da equipe médica e duração da cirurgia. Neste tipo de anestesia, é necessário ficar em observação por algumas horas após o término da cirurgia. 

 

 

A paciente fica acordada durante a cirurgia?

De forma alguma! Independentemente do tipo de anestésico administrado, você estará inconsciente, relaxada e sem nenhum conhecimento dos procedimentos. Quando acordar, a cirurgia terá terminado.

Se acontecer de você despertar durante o procedimento, não sentirá nenhuma dor. Neste caso, o médico anestesiologista cuidará para que você fique confortável e fará uma nova medicação para que você continue sempre sedada.  

Quanto tempo dura o efeito da anestesia para prótese de mama?

A duração depende de vários fatores e por isso é feita uma avaliação prévia que considera o tipo de cirurgia e as condições físicas e de saúde da paciente. Uma cirurgia para  aumento das mamas costuma durar em torno de 45 minutos a duas horas, enquanto mamoplastias redutoras podem durar por volta de três horas. 

Dessa forma, a equipe médica faz uma previsão do tempo de cirurgia e com estas informações o anestesiologista consegue definir o tipo e a quantidade de anestésico a ser aplicada, e a administração de manutenção, para garantir que a paciente esteja sedada e sem dor durante todo o procedimento.

Assim, após o término da cirurgia, os efeitos anestésicos vão diminuindo e em pouco tempo você estará acordada.

A anestesia causa desconforto no pós-operatório?

É completamente normal sentir alguns efeitos colaterais após o uso de qualquer um dos tipos de anestesia citados. Estes efeitos estão relacionados com o tipo de cirurgia e de anestésico utilizado. 

Os efeitos mais comuns no pós-operatório da mamoplastia são alergias a alguma substância, dores de cabeça, sonolência, náuseas, vômitos e um pouco de dor, que varia de intensidade de acordo com o procedimento feito. 

Náuseas e vômitos ocorrem, na maioria dos casos, a quem já tem uma predisposição para isso, como quando faz viagens de carro, avião ou outro veículo, ou em pessoas que já apresentaram este quadro em outras cirurgias.

De qualquer forma não se preocupe, pois eles são temporários e há medicações que podem ser administradas para diminuir os desconfortos. Os benefícios da cirurgia são mais duradouros e, com certeza, maiores que eles.

Por que é preciso fazer uma avaliação pré-anestésica?

Na maioria dos casos, não há problemas de saúde que impeçam a mamoplastia e a utilização da anestesia. Mas se houver, a mesma não é recomendada e a paciente será informada sobre isso. Por isso, para averiguar se está tudo bem e se não existem empecilhos para o uso da anestesia, é importante fazer uma avaliação pré-anestésica. 

De acordo com a Resolução 1802 do CFM ela é obrigatória e garante que os procedimentos sejam realizados com o máximo de segurança e tranquilidade possível. 

É neste encontro que o médico anestesiologista vai avaliar suas condições clínicas, mapear riscos, verificar resultados de exames, possíveis alergias a algum medicamento, solicitar outros se achar necessário e até mesmo enviar para outro especialista se perceber que existe esta necessidade. 

Por isso, quando chegar o momento de sua avaliação, aproveite e converse muito com o anestesiologista. Esclareça suas dúvidas e fale sobre seus medos e ansiedades. Se achar válido, anote tudo para não se esquecer de nada.  

Mitos sobre a anestesia? Vamos esclarecer isso.

Os mitos que envolvem as anestesias são muitos e a maioria é responsável pelos medos e incertezas de quem se submete a um procedimento cirúrgico. Dentre muitos, separamos os três principais e que confundem a cabeça de muita gente. Confira!

1- Choque anafilático

Sim, muita gente afirma que existe o risco de uma pessoa ter um choque anafilático após tomar algum tipo de anestesia. Mas a verdade é que eles são raros, ou seja, eles são a exceção e não a regra. 

2- Você precisa fazer um teste para saber se é alérgico à anestesia

Não há nenhum teste que avalie ou comprove isso. O que ocorre, de fato, é que uma pessoa pode ter alergia a alguma substância contida na anestesia ou medicamentos. Por isso é importante informar na avaliação pré-anestésica se ela possui alergia a alguma medicação específica.  

3- A anestesia geral é mais perigosa do que as outras? 

Independentemente do tipo de anestesia, os riscos são os mesmos. Não há diferença entre bloqueio de nervos, peridural ou raquidiana. 

Dicas para um excelente pós-operatório

O sucesso de uma cirurgia não depende apenas do pré-operatório e da cirurgia em si, mas também de um pós-operatório bem feito. Então, para que o seu seja um sucesso, conheça algumas dicas:

1- Adquira bons sutiãs pós-cirúrgicos

Produtos de qualidade e do tamanho adequado contribuirão para uma recuperação de sucesso e com menos risco de lesões. Eles são seu maior aliado no pós-operatório. Use-os diariamente, por pelo menos um mês, até mesmo durante a noite, enquanto está dormindo.

2- Evite movimentar os braços na primeira semana

Exato! Nada de fazer esforços físicos, movimentos bruscos ou desnecessários. Nada de pentear os cabelos e muito menos pegar pesos. Nesse caso, os sutiãs podem ajudar muito a proteger as mamas durante este período, mantendo-as no lugar e trazendo segurança e conforto para você.

Quer saber mais? Baixe nosso “Qual o silicone ideal para você?”, para esclarecer dúvidas e adquirir seus produtos.

Anestesia em mamoplastias